reforma parcial

Se você vive sonhando com uma reforma mas não consegue colocar ela em prática, saiba que há uma alternativa que pode ser a solução para você: a reforma parcial. Se a resposta para alguma das próximas perguntas for sim, leia esse post até o final! Você gostaria de reformar mas acha que não dispõe de todo investimento necessário? Ou gostaria de reformar apenas um ambiente específico? Está insatisfeito com algo na sua casa, mas não sabe por onde começar?

Sim? Então a reforma parcial pode ser uma boa alternativa para você conseguir finalmente transformar aquele espaço que não lhe agrada ou não atende às suas necessidades. As vezes passamos meses, anos, tentando juntar aquele capital para fazer uma grande reforma, mas com as despess crescentes essa meta fica cada vez mais distante, não é mesmo? Além disso, uma grande reforma implica em muitas mudanças na rotina, já que nosso lar poderá ficar temporariamente inabitável, por exemplo. Essa reorganização da rotina pode ser algo complicado, além de aumentar os custos da obra, nos distanciando mais um pouquinho da tão sonhada reforma.

 

Como evitar erros com planejamento em uma reforma?

A reforma pode se restringir ao que de fato irá trazer os resultados esperados dentro do orçamento disponível. E assim, aquilo que não é prioridade pode ser deixado em stand-by para uma intervenção futura. Uma reforma parcial investe naquilo que realmente importa, e o arquiteto é o profissional que poderá lhe auxiliar nessa tomada de decisão sobre no que investir e como.

Uma vez definido qual será o objetivo da reforma, o próximo passo é analisar quais intervenções trarão o resultado esperado. Se o desejo for, por exemplo, melhorar o aproveitamento do espaço, integrar ambientes costuma ser uma boa solução. Com esse diagnóstico espacial, o arquiteto elabora o projeto de interiores que funcionará como um “manual” da sua reforma, ou seja, trará as instruções de tudo que deve ser feito. Por exemplo, no desenho de “demolição e construção” serão apontadas quais paredes devem ser demolidas e quais devem ser construídas.

Em alguns casos a remoção de apenas uma parede já é capaz de gerar uma transformação espacial, reduzindo o número de quebras e consequentemente, o valor a ser investido com essa etapa. Com uma parede a menos, o restante é resolvido com projeto de interiores: execução de marcenaria, bancadas, serralheria dentre outros elementos.

Como criar uma boa relação entre o espaço reformado e o existente

Pode ser então que você pense: “ok, mas a reforma parcial não criará uma desconexão entre a área reformada e a que não sofreu intervenção?” Pois bem, isso pode ser evitado com um projeto de interiores que crie denominadores comuns entre esses dois setores, criando uma comunicação entre eles. Isso pode ser feito por meio da escolha de materiais, cores, mobiliários entre outros elementos que podem fazer a ponte que construirá essa conexão, garantindo diálogo entre as partes.

Por outro lado, pode-se tomar a decisão projetual de destacar a área de intervenção, diferenciando bem um espaço do outro e criando múltiplas ambiências dentro de uma mesma casa. Tudo é uma questão de intenção de projeto: para que? por que? e como, cada intervenção será feita? Cabe então ao arquiteto ou arquiteta responder a essas perguntas fundamentando, justificando e relacionando as decisões projetuais.
Ficou curioso pra saber como tudo isso acontece num exemplo prático e real? Confere na Reforma de Apartamento Atlantis como a reforma parcial pode transformar o seu espaço!

Texto: Arq. Ingrid Villas Bôas.

 

Quer segurança e tranquilidade para realizar sua obra? Entre em contato conosco.

Leitura complementar: Reformar é Melhor que Construir?

 

Gostaria das melhores soluções para reformar com segurança e transparência?
Fale com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *